Duarte da Costa

Por Fernando Rebouças
Nobre e administrador colonial português. Duarte da Costa nasceu em Portugal, no século XVI. Era membro do Conselho Real, trabalhou como embaixador na Corte de Carlos I de Espanha.

Foi Governador-geral do Brasil entre os anos de 1553 a 1558. Quando chegou ao Brasil, desembarcou na Bahia, com uma comitiva de 250 pessoas, incluindo o noviço José de Anchieta.

Foi segundo governador nomeado pela Coroa portuguesa para controlar a colônia, substituindo o governador Tomé de Souza. Com a ajuda dos jesuítas, pode formar o primeiros centros urbanos e instituições de ensino no Brasil.

Em 1555, enfrentou as invasões dos franceses no Rio de Janeiro. Duarte Coelho não tinha uma política amistosa com os índios, que logo ficaram ao lado dos franceses. Não era amistoso com os índios por querer escravizá-los na falta de africanos.

Duarte da Costa foi substituído, posteriormente, por Mem de Sá em 1558. Antes de sair, combateu as tribos indígenas do Recôncavo baiano, criou entradas no sertão em busca de minerais, incentivou a fundação do Colégio dos jesuítas na Vila de São Paulo, e iniciou o enfrentamento à invasão francesa na Baía de Guanabara em 1555, apesar de não ter recursos para vence-los.

Ocorreu um conflito entre o primeiro bispo, Dom Pero Fernandes Sardinha, e o filho de Duarte da Costa. Dom Pero Fernandes havia criticado a agressividadede Dom Álvaro, fato que dividiu a população de Salvador em dois grupos: um favorável a Dom Ávaro e outro a Dom Pero Fernandes. O bispo teve que retornar a Portugal para dar explicações, porém, sua embarcação naufragou no litoral de Alagoas.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Duarte_da_Costa
Ferreira, Olavo Leonel. História do Brasil. São Paulo, Ática, 1986.


Nenhum comentário sobre "Duarte da Costa". Clique aqui para adicionar um comentário.