Abertura dos Portos às Nações Amigas

Por Lucas Oliveira
abertura dos portosA abertura dos portos as nações amigas, constitui para a história brasileira um  importante marco no que tange o desenvolvimento urbano do país. Isso ocorre por conta não só da abertura, que representou o fim do monopólio português sobre os produtos brasileiros e maiores investimentos, mas também pelas melhorias implantadas pela real corte portuguesa.

Assim como a abertura dos portos ocorre em 1808 (28 de janeiro), a chegada da corte ao Brasil data do mesmo ano. No ano interior, por motivos de força maior, ou seja,  ameaça de invasão napoleônica, decide o então príncipe regente D. João embarcar às pressas para o Brasil com sua corte. O desembarque, ocorre depois de um ano em uma viagem difícil e conturbada, onde após breve estadia em Salvador, o príncipe segue para onde já está o restante da corte, a então capital  do vice-reinado Rio de Janeiro. A vinda corte para o Brasil, foi importante para a nova concepção administrativa que alcançaria o país com a abertura dos portos.

Com o fim do monopólio sobre os produtos brasileiros, o vice-reinado então pode desenvolver-se melhor. Pelo fim do tal monopólio algumas revoltas haviam ocorrido, entre elas a famosa Revolta de Beckman no Maranhão. Porém o mais importante nesta história foram os avanços alcançados no vice-reinado por conta deste fim de monopólio. Entre eles estavam o  maior controle sobre os dividendos da produção no território a partir da exportação, e maior liberdade para obter produtos estrangeiros  que não portugueses.

Vale aqui apontar outro fator importante que envolve este embrólio, que são os movimentos expansionistas inglês e francês. A França com seu poderio militar cunhado por Napoleão Bonaparte, a Inglaterra ainda com seu poderio econômico e naval. Mas  para finalizar, citemos aqui algumas mudanças concretas realizadas no território brasileiro no período.

Envolto à abertura dos portos e a vinda da família real, houve regiões do país que obtiveram melhorias urbanas importantes,  muito principalmente o Rio de Janeiro, onde aqui estava o príncipe. A cidade ganhou novo aspecto com  a urbanização promovida na época com um princípio de industrialização, além do desenvolvimento e criação da imprensa no Brasil. Implantação de teatros, bibliotecas, Jardim Botânico e Casa da Moeda e Academia Militar contribuíram para o desenvolvimento econômico, cultural e  estético da capital.

Abertura_dos_portos_decreto2

Decreto da abertura dos portos (clique para ampliar)

Bibliografia:
http://avante-camarada.tripod.com/id9.html


Nenhum comentário sobre "Abertura dos Portos às Nações Amigas". Clique aqui para adicionar um comentário.