Capitania de São Vicente

Por Cristine Delphino
A Capitania de São Vicente foi uma das capitanias hereditárias fundadas por Dom João III, em 1534, no Brasil Colônia, visando o povoamento e a defesa territorial.

Mapa da Capitania de São Vicente em 1597

Seu primeiro donatário foi Martim Afonso de Sousa, sendo a capitania dividida em duas partes, das quais a mais ao norte foi abandonada pelo donatário e refundada em 1567 como Capitania Real do Rio de Janeiro, sob o comando de Salvador Correia de Sá. A Capitania de São Vicente progrediu economicamente devido ao cultivo de cana-de-açúcar.

Logo após a fundação da Vila de São Vicente, foram fundadas outras povoações como Santos, São Paulo, Sant’Ana de Mogi, entre outras.

O colonizador e sertanista Brás Cubas, um dos fundadores da Vila de Santos teve um papel muito importante no desenvolvimento da capitania. Foi governador da Capitania de São Vicente por duas vezes (1545 a 1549 e 1555 a 1556).

Em 1620, a capitania acabou sendo dividida em duas partes, devido ao desentendimento entre os donatários Conde de Monsanto e Condessa de Vimieiro.

Monsanto ficou com a parte que incluía São Vicente (sede), São Paulo e Santos. A condessa ficou com a outra parte que correspondia principalmente  ao atual Litoral Sul Paulista, onde estabeleceu a sede em Itanhaém , sendo conhecida como Capitania de Itanhaém.

Em 1709, a coroa portuguesa comprou a Capitania de São Vicente do Marquês de Caçais, o donatário. Fundiu-a com a Capitania de Itanhaém, criando então a Capitania de São Paulo e Minas de Ouro, que a essa altura devido a ação desbravadora dos bandeirantes, já tinha um território muito maior.

A Capitania de São Vicente continha muito ouro e prata, o que desencadeou a busca pelo “El Dorado”, trazendo muitos aventureiros portugueses que buscavam riquezas.

Fontes:
http://www.novomilenio.inf.br/santos/mapa17a.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Capitania_de_São_Vicente
http://www.infoescola.com/capitanias-do-brasil/capitania-de-sao-vicente/