Revoltas Nativistas

Por Fernando Rebouças
As revoltas nativistas foram um conjunto de movimentos locais que geraram conflitos entre o Brasil Colônia e Portugal. O termo nativista provém da ideia de “nativismo”, que é o sentimento de apego e defesa pela terra em que nasceu. Esses movimentos expressavam o descontentamento da aristocracia rural da colônia, incluindo donos de terras e escravos, perante a Coroa Portuguesa.

Os primeiros conflitos foram a Aclamação de  Amador Bueno da Ribeira como rei de São Paulo; a Revolta dos irmãos Beckman, ocorrida no Maranhão; a guerra dos Emboabas, em Minas Gerais; a Guerra dos Mascates, em Pernambuco; e de Filipe Santos, em Minas.

Dentre esses conflitos destacamos a de Amador Bueno e dos Emboadas para análise. Em 1640, depois da cisão da União Ibérica, há a restauração do trono português por D.João IV, o fato agradou as colônias, menos a Vila de São Paulo. Os paulistas, num sentimento de separação, decidiram aclamar o paulista Amador Bueno da Ribeira como rei de São Paulo, Amador recusou e saiu às ruas apoiando a coroação de D. João IV.

Em 1709, ocorreu a Guerra dos Emboadas, em Minas Gerais, a principal causa foi a posse das minas que eram disputadas entre paulistas e forasteiros (emboadas). A principal consequência desse conflito foi a criação da nova Capitania de São Paulo e  Minas de Ouro, separada do Rio de Janeiro , sendo Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho.

Uma das consequências da Guerra dos Emboadas foi a elevação da Vila de São Paulo a categoria de cidade em 1711. Em 1720, Minas foi separada da Capitania de São Paulo.

Independente das causas e consequências dos conflitos citados e dos demais relatados pela nossa históra, verifica-se que desde o século XVIII, muitas dessas revoltas eram incompatíveis com os interesses entre colonos e portugueses.

Muitas dessas revoltas não tinham como causa ou consequência uma ruptura final da relação colônia-metrópole , mas a manifestação por reformas que atendessem interesses e necessidades locais.

Outras manifestações, inspiradas no pensamento da Revolução Francesa (1789) e na independências das treze colônias da América do Norte, defendiam um sentimento separatista numa forma de organizar a vida e ambiente colonial a partir de uma ruptura com Portugal. Porém, muitos dos ideias dessas revoltas conservavam a ordem escravocrata e o poder centralizado nas elites aristocráticas da época.

Fontes:
http://www.redescobrindoobrasil.hpg.com.br/asrevoltasnativistas.htm
http://www.masonic.com.br/trabalho/vs01.pdf
http://www.mundoeducacao.com.br/historiadobrasil/revoltas-coloniais.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolta_de_Beckman
http://www.mundovestibular.com.br/articles/2854/5/RESUMO-HISTORIA-DO-BRASIL/Paacutegina5.html


Nenhum comentário sobre "Revoltas Nativistas". Clique aqui para adicionar um comentário.