Bula Inter Coetera

Por Carla Caldeira
Durante o século XV, Portugal seguiu conquistando novas terras na Costa Africana. Nessa época a Coroa Espanhola iniciou sua expansão marítima em busca das Índias.

A disputa por novas terras coloniais iniciou um conflito entre Portugal e Espanha. Com receio do crescimento espanhol no setor comercial por vias marítimas, Portugal ameaçou entrar em conflito com os espanhóis, caso suas possessões fossem desrespeitadas. A Espanha recorreu ao papa Alexandre VI com o intuito de evitar uma guerra e poder auxiliar nessa richa.

A Bula inter Coetera foi definida como um tratado em Maio de 1493, do Papa Alexandre VI, onde determinava que o “novo mundo”era dividido entre Portugal e Espanha.

A Bula Inter Coetera procurou acordar e assegurar os direitos de Portugal e de Espanha. As novas terras descobertas por Cristóvão Colombo seriam da Espanha e, para Portugal a costa da África.

À Portugal foi determinado como sendo suas, as terras encontradas até 100 léguas à oeste do Arquipélago de Cabo Verde, já para a Espanha, todas as terras que fossem descobertas fora desse limite, lhe pertenciam.

Porém, um detalhe considerável veio a tona, a 100 léguas de Cabo Verde só havia o Oceano Atlântico. Claro que Portugal solicitou uma revisão para esse impasse onde foi negociado o Tratado de Tordesilhas, onde uma nova medida foi determinada, a 370 léguas das ilhas de Cabo Verde. O tratado de Tordesilhas vigorou por mais de dois séculos.

Essa nova determinação faria com que Portugal assegurasse sua autoridade sobre parte dos territórios do Brasil. A coroa portuguesa receberia a foz amazônica e consequetemente toda a bacia do Amazonas, onde pelos rios ficaria fácil ingressar em um continente que eles näo conheciam. A descoberta foi efetuada 7 anos após o tratado.


Nenhum comentário sobre "Bula Inter Coetera". Clique aqui para adicionar um comentário.