A Batalha das Toninhas

Por Antonio Gasparetto Junior
A Batalha das Toninhas aconteceu ao final da Primeira Guerra Mundial.

Após muito tempo de progresso na Europa, a disputa imperialista por mercados acabou resultando no primeiro grande conflito do século XX, a Primeira Guerra Mundial. O conflito mudaria os destinos do continente europeu e da humanidade com sangrentas batalhas e o envolvimento de tantos países que proporcionou o adjetivo mundial à guerra. Os combates duraram entre 1914 e 1918.

A participação brasileira na Primeira Guerra Mundial foi mínima e, hoje, é um tanto quanto ignorada. Embora o Brasil não tenha participado diretamente da guerra, o país enviou navios ao continente europeu que receberam ordens da marinha inglesa. Já bem próximo ao final do conflito mundial, a Marinha do Brasil, que enviara navios da Divisão Naval em Operações de Guerra, recebeu ordens para irem a Gibraltar e patrulhar a região. A ordem foi acompanhada do alerta de que um encouraçado britânico tinha sido naufragado por um submarino alemão na mesma região. Assim, o almirante brasileiro Pedro Max Fernando Frontin ficou em alerta com a possibilidade de haver mais submarinos na área.

Ao chegar no Estreito de Gibraltar, o Cruzador Bahia, comandado pelo almirante Pedro Frontin, notou uma estranha movimentação no mar e avistou algo que, segundo ele, seria o periscópio de um submarino alemão. Diante de tal situação, o almirante ordenou um poderoso ataque. No entanto, o que acreditava ser um submarino alemão era, na verdade, um bando de toninhas. A toninha é um cetáceo de águas frias do hemisfério norte e tem uma aparência muito próxima da dos golfinhos. O ataque, contudo, foi pesado e rigoroso. Somente ao término dos disparos e já com muito sangue na água que os marinheiros brasileiros averiguaram que o que atacaram não eram alemães e tampouco oferecia algum perigo.

A Batalha das Toninhas é a marca da participação brasileira na Primeira Guerra Mundial. O Brasil foi o único país da América do Sul a participar do conflito, mas tinha problemas internos no próprio exército e uma estrutura militar inadequada para combates. O evento em Gibraltar aconteceu no início de novembro de 1918. Alguns dias depois, a guerra chegou ao fim. O fato é que o incidente com a marinha brasileira foi retirado dos livros e raramente é citado por ter se tornado um fato cômico. Entretanto, a reação dos marinheiros não pode ser completamente criticada, tendo em vista o cenário de alerta de submarinos que lhes foi apresentado antes de chegar ao estreito de Gibraltar e por casos de naufrágio nos quais navios brasileiros foram efetivamente torpedeados por submarinos alemães.


Nenhum comentário sobre "A Batalha das Toninhas". Clique aqui para adicionar um comentário.