Revolta Paulista de 1924

Por Cristine Delphino
Conhecida também como “Revolução Esquecida”, “Segundo 5 de Julho” ou “Revolução de Isidoro”,  a Revolta Paulista de 1924 foi o maior conflito armado na cidade de São Paulo caracterizando-se por ser uma Revolta tenentista, ou seja, rebeliões praticadas por jovens oficiais que compunham o Exército Brasileiro e que não estavam contentes com a situação política do país.

Esta Revolta estourou no dia 5 de julho de 1924 pelos tenentes que eram contra o sistema oligárquico vigente, eles reivindicavam reformas sociais e também políticas. Liderada pelo General Isidoro Dias Lopes, aproximadamente mil homens fizeram parte do movimento que inicialmente tinha o objetivo de se espalhar por outras cidades do país, porém somente Mato Grosso, Amazonas, Pará, Sergipe e Rio Grande do Sul aderiram a este movimento em datas diferentes, o que permitiu que o presidente conseguisse combater esses focos de lutas separadamente.

Os membros tomaram pontos estratégicos com o objetivo de tirar do poder o presidente Artur Bernardes. Eles chegaram até a atacar a sede do governo do Estado de São Paulo, o Palácio dos Campos Elíseos. Mais de 300 mil pessoas saíram refugiadas, incluindo o presidente do Estado, Carlos de Campos. A ideia era que o vice-presidente do estado, Coronel Fernando Prestes de Albuquerque assumisse o poder. O Coronel alegou que só aceitaria se fosse legalmente e espontaneamente cedido por Carlos Campos.

Sem apoio popular a Revolta enfraqueceu. O problema também é que eles não contavam com um projeto de poder específico, além de terem dificuldades em lidar com a superioridade bélica das forças do governo, que bombardeava a cidade de São Paulo. Os tenentistas viram-se obrigados a deslocar a Revolta e foram para Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, onde a Revolta sofreu a maior derrota.

No começo de agosto de 1924, a Revolta foi encerrada e Carlos de Campos retornou a São Paulo.

Os membros derrotados foram para o Norte do Paraná aonde se juntaram aos militares liderados por Luís Carlos Prestes, em 1925 e formaram a Coluna Miguel Costa-Prestes.

Fontes:
http://www.historiadomundo.com.br/idade-contemporanea/revolta-de-1924.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolta_Paulista_de_1924
http://www.arquivoestado.sp.gov.br/


Nenhum comentário sobre "Revolta Paulista de 1924". Clique aqui para adicionar um comentário.